Dearn Mr. Venturi,
Though I understand few Portuguese, it has been very useful to me to download the electronic version of "Álgebra Vetorial e Geometria Analítica". I would like to thank you very much for providing people interested in Geometrics (that`s my case) with such a good and handy work.
Greetings from Spain,
Daniel Noguera


Acredito que os professores e alunos vão adorar e comprar esta idéia genial (livro na internet), pois estamos vivendo no mundo das novas tecnologias atreladas no processo ensino/aprendizagem. Temos agora, mais uma motivação para atingirmos os nossos objetivos. Desejo Sucesso!!!

Prof. MSc. Armando Luiz Andrade Peixoto (Coordenador do Curso de Matemática da Universidade do Estado da Bahia, prof. da Universidade Salvador e das Faculdades Diplomata   


Professor Jacir,
Gostaríamos pelo lançamento do site www.geometriaanalitica.com.br. Só o fato de se desenvolver um projeto relacionado à educação já merece elogios, mas apresentá-lo através da internet é sensacional. Este meio,além de atingir um grande número de pessoas, encontra ampla aceitação entre os jovens, principais beneficiados com seu projeto. Ficamos orgulhosos de saber que o Brasil ainda tem educadores assim, interessados em divulgar conhecimento e cultura. Parabéns!
Segmento (Agência de Publicidade)   


Caro prof. Jacir,
Inicialmente, parabéns pelo feito que motivou matéria na Gazeta do Povo, sobre oseu livro Álgebra Vetorial e Geometria Analítica. Quisera que todos aqueles que produzem arte, produzem ciência, produzem saber, tivessem o mesmo despreendimento de compartilhar suas conquistas com o maior número de pessoas. Com certeza estaríamos em estágio superior de evolução. Realmente, parabéns.
Professor Clóvis Rogge, prof. com Mestrado em Matemática.   


Prezado Jacir,
Gostei muito dos seus livros "Cônicas e Quádricas" e "Álgebra Vetorial e Geometria Analítica". São obras necessárias para nossas universidades. Além de você ter abordado, com muita clareza a precisão, alguns temas que se encontram só dispersados em tratados diferentes, e que estão mesmo - lamentavelmente! - desaparecendo dos currículos, você tem inovações importantes. Achei excelente os apêndices: "Etimologia" e "Recriando" e a sinopse histórica. Seus exercícios são bem escolhidos. Enfim, um livro que faz bem às nossas universidades.
Ubiratan D' Ambrosio, professor da UNICAMP. Lecionou em várias universidades do país e do exterior.   


Olá Prof. Jacir,

Bom dia!

Após algum tempo tomando contato com a sua obra Álgebra Vetorial e Geometria Analítica tomo a liberdade de lhe escrever para tecer alguns comentários sobre a mesma:
- a diagramação está muito boa, estimulando a leitura e entendimento por parte dos alunos;
- a demonstração dos conceitos é simples e objetiva; - a abordagem histórica é, ao menos para mim, inédita em livros de geometria analítica e álgebra linear e é bastante pertinente para quem aprecia o desenvolvimento da Matemática e quer saber a origem dos conceitos (tem sempre algum aluno que me pergunta isso);
- as frases e citações ao longo do texto demonstram uma criatividade e um caráter cotidiano da vida além do livro que estimula a leitura do mesmo; e
- a disposição do conteúdo é bastante interessante (e foi a que eu havia proposto no curso de geometria analítica que eu ministrei este ano) uma vez que dá idéias primitivas de geometria (conceitos primitivos) para depois falar sobre o espaço unidimensional, bidimensional, tridimensional e, apenas após estabelecer o "mundo" no qual estamos trabalhando, falar de vetores (com ênfase nas aplicações geométricas que tornam este estudo mais bonito) e, enfim, fazer o estudo da reta e do plano sem criar capítulos separados para distâncias, ângulos, etc.

Ou seja, parabéns por inovar em um livro que já pode ser considerado uma boa referência sobre o assunto.

Espero, pois, que tais elogios possam servir para que você tenha tempo e esforço para escrever novas obras e aprimorar as já existentes, pois certamente trará uma boa contribuição aos alunos e professores de hoje e do amanhã.

E creia que é difícil eu escrever elogios ...

Um abraço,

Thiago Rodrigo Alves Carneiro, analista e professor do IME-USP.   


Meu amigo Jacir
São pessoas como você , que nos fazem acreditar cada vez mais que o nosso Brasil é lindo, puro, solidário e tem tudo para dar certo.
Muito, mas muito agradecido por esta oportunidade que você esta dando às pessoas de ter acesso a livros tão importantes. E que vai realmente muito além do dever.
Que a mais pura luz do universo possa te iluminar sempre, meu amigo.

Hilário V. Rodrigues Filho   


Sr. Jacir J. Venturi
Parabéns pela excelente obra dos livros de Geometria Analítica (principalmente o de Cônicas e Quádricas, que foi o que mais precisei). Foi muito útil pra mim, pois não encontrei em lugar nenhum outro livro que possuísse uma didática tão boa como essa, e que fosse tão completo. Não entendia essa matéria e precisava de nota na faculdade.
Outro aspecto que achei muito bom, foi o de disponibilizar na internet, o que demonstrou seu interesse em passar o
conhecimento .

Mais uma vez, parabéns, e obrigado pela oportunidade.

PS = Também gostei muito das frases.

Leandro Vanucci Zaccarias   


Professor Jacir:

Graças ao seu material sobre Geometria Analítica é que consegui concluir o estudo dessa disciplina no curso de Física. Não encontrei nada semelhante ao conteúdo de GA.

Parabéns, o material é ótimo.

Ivan Ângelo Totola


Prof. Jacir:

Seus livros são muito bons, me ajudaram muito para esclarecer as dúvidas de GA. E o acesso é gratuito!

Jefferson C. Souza – SP   


Caro Professor:

Show de bola, muito fácil o entendimento. Grato por sua generosidade e despreendimento. É um gesto que enaltece o ensino da Matemática.

Reinaldo K. Casimiro – Tocantins   


Boa noite professor:

Gostaria de orientações sobre assuntos de Geometria Analítica e Álgebra Linear, pois tenho dúvidas a respeito de mudanças de base e rotação de eixos. Nada melhor do que pedir ajuda de matemáticos reconhecidamente geniais, como o senhor, pois só alguém com tamanha habilidade no ensino e no cálculo é capaz de escrever livros didaticamente perfeitos.

Júlio Cezar Marinho da Fonseca – Parintins    


Jacir:

A cada dia que passa, me convenço mais sobre a sua coerência de propósitos e os seus elevados princípios de educador e empresário do setor educacional.

Você me conhece bem e sabe igualmente dos meus princípios, portanto não será novidade esta minha posição atual contra os desmandos das autoridades educacionais do Brasil e também do Paraná.

Assuntos como Educação de Jovens e Adultos, idade mínima para matrícula no Ensino Fundamental, Estágios Profissionais, Educação Inclusiva e agora os Exames Nacionais de Ensino Médio, revelam bem a quantas anda o setor educacional deste país, entregue nas mãos de teóricos, de políticos interesseiros, de administradores incapazes.

O que eu admiro em você é a sua autenticidade e firmeza em, mesmo sendo empresário do setor educacional e, como tal, poderia estar temeroso das represálias que infelizmente ocorrem contra pessoas que falam a verdade – nós dois lembramos muito bem de 1968 – continuar a sua tarefa ingente e procurar abrir os olhos dos “cegos que não querem ver”. E isso é bíblico.

Um abraço.

Prof. Carlos José Silveira    


Bom dia professor Jacir!

Meu nome é Vanice sou estudante do Curso de Letras. Gostei de ler o seu artigo “Não é justo, Professor.” Por seu intermédio, fiz uma viagem no tempo, tenho 46 anos, voltei ao Grupo Escolar Professor Brandão, no Juvevê, escutei os sons do recreio e a voz da professora, que raras vezes, gritava ou colocava um aluno para fora da sala de aula.

Em casa recebíamos uma educação rígida, e isso refletia em nossas atitudes, respeitar o professor e o ambiente físico da Escola, era natural, uma das nossas responsabilidades, por exemplo, usávamos capas de pano nas carteiras, claro que desenhávamos no pano, mas não escrevíamos palavrões. Também não jogávamos lixo no chão. Até os alunos bagunceiros tinha limites. As pichações em muros, em casas e no comércio eram mínimas...

Como acontece em todo o processo educativo, ocorriam falhas, injustiças, mas de certa forma tínhamos mais facilidade de lidar com as pequenas frustrações do cotidiano e com as que viriam em nossa vida adulta... as aulas de Português não eram muito criativas, mas isso não impediu que gostássemos de ler e escrever, de sermos curiosos, de pesquisar.

Acredito que a solução esteja no equilíbrio, que possamos passar para nossos alunos o conhecimento e também saber ouvi-los aprender com eles.

Att,

Vanice Elizabeth Zimerman Ferreira

Letras – Faculdade Machado de Assis (FAMA), Curitiba – PR    


Olá professor Venturi

Sou professor da rede pública estadual e participante do Programa de Desenvolvimento Educacional – PDE e estou escrevendo o artigo de final de curso, o qual entre outros tópicos aborda a História da Matemática e para tanto busquei em seus artigos, algumas de suas ponderações para o enriquecimento de meu trabalho.

Ilsen Versa – Cascavel – PR